sábado, 10 de junho de 2017

Balzaquianas (ou não)

Somos aquela geração de mulheres por volta dos 30, um pouco mais ou menos, que já experimentou um casamento, algumas com filhos, que vivencia a revolução quotidiana de costumes, fortalece a luta feminista, adora uma conquista sem compromisso mas sem se objetificar. Gente legal, que acreditou - ou acredita- em romance, mas desmistificou muitas pseudoverdades, inclusive a de que exista homem totalmente desconstruído, trombou muito esquerdomacho, aprendeu a se amar e aquela máxima "de todos amores, o próprio". Chutamos os príncipes e os castelos, deixamos de sonhar com dinheiro e sucesso, mas precisamos e lutamos quotidianamente pelo que nos basta a nos sustentar. Nós somos foda, tem muita gente tentando entender o nosso brilho e ao invés de ofuscar-nos, ser luz junto conosco. Bora tentar a sorte, que ao invés de caçar um cara legal, a gente prefere trombar uma miga foda pra trocar ideia e dar apoio mútuo, quem quiser que aproveite pra aproveitar o nosso encontro e companhia quando nos encontrar!

Nenhum comentário: