sábado, 6 de maio de 2017

Se...

Ah... se ele tivesse dançado comigo como naquele dia tantas outras noite não teríamos fim... Ou teríamos... Foram nossas mágoas que colocaram fim à magia quotidiana... dia a dia de café e aroma, bolo, pão de queijo, conversas no bar... a complexidade humana rouba os minutos de paz do amar... Quando aprenderemos a simplificar?...

Nenhum comentário: