sexta-feira, 26 de maio de 2017

Caminho ultrapassado

Sabe quando você sabe que se passar por aquela porta, consumar aquele beijo, gozar com aquele sexo, será um caminho sem volta, rumo novo, nova trilha desse caminhar, caminho ultrapassado entre o tesão e o se apaixonar. Há beijos que não são complexos, toques displicentes, sexo fisiológico. Mas há estalos intensos ente algumas peles, toques sensitivos, química incessante que na sua explosão arromba portas, destroça vidas ao redor. Tudo sempre se reconstrói pós explosões, ou por implosão, processo não tranquilo mas possível. Mas o rumo, o caminho que se toma quando se adentra uma dessas portas arrebentadas pode ser sem volta, transformar sujeitos, caminho suspeito, novidade que gera medo, mas também possibilidade de se renovar, gerar mundo novo à sua volta... Todos os passos são possíveis numa vida, e nenhum caminho sem volta, apesar de que todo sujeito se transforma diante do rumo novo que escolheu tomar. Mas não há efeito borracha em nenhuma vida, tudo é ação, tudo é escolha: o passo que se dá diante da porta que se assiste, o passo que não se dá, o passo que desiste. Tudo é rumo novo que se toma, mesmo sem se abrir a porta.

Nenhum comentário: