sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Um volta por aqui dentro...

Seria fato essa angústia uma falta de criar... Afinal a falta de criatividade tá na base do trabalho alienado (muito marxista isso!!!...) Seria Marx o tal culpado dessas crises de pânico que assombram a população... (ou o que ele disse...) Medo da morte, de uma morte viva, dessa morte viva. Como descrever o que sinto (já fui tão boa nisso, nesse lapidar das palavras pra comunicar esse incomunicável calado e assombrado que reside em mim...). Sinto medo, pânico. É dessa não-vida, dia-dia inexpressivo por essa falta de expressaõ, expressividade que me é negada pela podidez a que estou condenada, pois ouvir aos outros só se tem sido possível quando se pode entender, e quem irá me entender???... Críticas, só se construtivas. Mas eu quero mesmo são as destrutivas, é pra destruir esse mundo hipócrita criado ao nosso redor...(e pior, por vezes e vezes dentro de nós...). Quero roê-lo e corroê-lo. Um mundo onde uma mulher está sujeita à violência (física e nõ-fisica) pela roupa (casca, aparência) que usa. (isso só pra citar algo prático, sem mencionar que isso é apenas uma alusão ao fato realizado do que se comete dia após dia implicitamente). Por que, com esse calor absurdo, não posso trabalhar de havaianas (q é top! cara...)???... Questãozinha tola???... Essa é só a ponta do iceberg... São tantos porquês e nem espero que me venham as respostas... Eu só queria postá-los (esses velhos mesmos porquês de sempre, sempre sem respostas ou soluções, tvz...), q há tempos não os vejo por aqui pronunciados (tvz estavam lá já calados - calejados de rejeitados aqui fora - dentro de mim...).

Nenhum comentário: