terça-feira, 25 de agosto de 2009

Eu vejo gente morta!

Eu vejo gente morta! Enxergo a todo tempo mortos sociais. Incomunicáveis com sua própria vida e sociedade, consigo mesmos, os mortos sociais soam como aparições. Até assustam quem os enxerga de vez em quando. E precisam de mediunidade para que alguém escreva sobre eles, sobre suas histórias (que não são estórias...) pq como sem-vidas, foi-lhes tirado o próprio direito de comunicação, direito de serem ouvidos quando falam por falarem qualquer linguagem inaudível em nossa sociedade. Ainda mais agora na era virtual, em que vivemos virtualmente, esses vão de fato morrer para o mundo. Vão continuar precisando de médiuns que lhes transcrevam as vidas... E nessas horas é que acho que de fato existem universos paralelos...

2 comentários:

Rogerio Lima disse...

Em nós que aqui estamos, por vós que esperamos... a brincadeira gira em torno dos mortos... que esperam os vivos... os mortos vivos... vim por essas paragens por indicação de um irmão vivo... disse ele.. "escreve igual vc".. vi conferir quais eram as cotidianices...

Muitos mortos por aí... muitos bandidos de alma... muita tevê... muita publicidade... ai ai ai... belos textos...

J u Al mei da disse...

Obrigado pela passagem! Volte sempre!!! rs...