quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Perdicao

Perdi-me muitas vezes...perdi-me muitas tantas vezes...perdi-me sem ter-me achado, perdi-me...
Encontrei-me com muita gente interessante, com muitas almas desgarradas, amargadas ou insipientes diante do sabor da vida...
Perdi-me tanto que me encontrei em um qualquer caminho que nao fosse fuga...(e eu ainda nem tenho rugas...) encontrei-me num qualquer caminho a se seguir...encontrei-me por andar perdida e andar sozinha, na compahia da solidao...
Outras tantas vezes a solidao fora a melhor amiga, a mais compreensiva nessa imensa inexatidao...fora melhor que os amigos torpes desalmados encerrados em sua condicao de a-sos com o mundo...e num encontro vagabundo fazer-se mundo no mundo alheio...
Num vagueio de fantasia perdi-me por nao achar-me nesse mundo, num caso confuso entre realidade e ficcao...nesse iludido mundo realista, perdi-me,perdi-me, certa de estar achada...
Eu dancei com a vida um dueto ardente, um baile indolente, mistura de tango e valsa, num passo caracao. Eu dei-me a todos meus momentos, eu dei-me a tudo, e cansei-me de tanto,da intensidade pura que causa tanto amargura quanto satisfacao...
Mas que candura e quanta escuridao...
Perdi-me, perdi-me e tantas outras vezes me perderia para encontrar a sensacao...
Sentir...como senti tanto...e senti tanto e senti tanto...
E sentiria se nao me tivesse achado perdida e por ter-me achado nessa condicao, achei minha perdicao...achei e assim nao era mais perdida...e por ter me achado assim achei-me nesta vida, num gesto involuntario passei de perdida a achada...mas que perdicao!!!
Quando se descobre o caminho torna-se muito mais dificil perder-se outra vez.... sair sem direcao...

Nenhum comentário: