terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Quando falta humor

Quando falta humor resta apenas uma expressão sombria, um riso inexpressivo...um riso sem risada...
Quando falta humor o coração aperta e nem a lágrima se faz...
Quando falta humor o dia é mais pesado; sente-se o peso real inimaginado das coisas...percebe-se que há coisas que realmente são sérias...
Quando falta humor falta até a esperteza irônica, do saber dizer sem dizer-se que põe pra fora coisas incaláveis sem levantar suspeitas... O que é a irônia sem o humor? (ainda que negro...)
Quando falta humor falta até o sentimento...
Quando falta humor sobra o desespero, sobra o exagero e apedrejado, peito entalado sufoca-se por não conseguir respirar por uma risada...
Quando falta humor, falta aquela simplicidade das coisas, tudo se torna tão pesado...não é possível então a leveza da brincadeira e aquilo que seria só mais uma irônia (do destino?), aquilo que seria só mais uma brincadeira, perde-se no seu possível fundo de verdade e torna-se tela inteira...
Falta humor, falta o riso de si mesmo...falta o riso desespero...faltam até as lágrimas que emergeriam pela suspensão do riso...mas se nem riso é possível...
Quando falta humor falta coração...
É preciso rir muito para que se siga cada dia...
Onde falta humor sobram emoções áridas
insensatas...e a insensatez não nos é permitida toda vez...

Há dias falta-me humor...sobra-se insensatez...
Há dias sinto calada um insentido sentimento, intupido pela falta de lágrimas e riso...
Só vejo a sombra das coisas...sombras que alumiadas seriam por um riso...
Só vejo a clareza das coisas...claridade embassada talvez por uma lágrima surgindo...
A lágrima que limpa a dureza da realidade das coisas...
Riso que ilumina a escuridão de um pensamento obscuro...

Quando falta humor...falta...

Nenhum comentário: